Conheça um pouco mais sobre Pedro Henrique, o goleiro do Sub-20 do Galo que defende e converte pênaltis

  • 22/12/2020 - 18:12:00
  • por: Maxwell Oliveira

Atleta foi um dos destaques do CRB na Copa do Nordeste Sub-20 Imagem: Maxwell Oliveira/CRB


O Clube de Regatas Brasil ficou entre os quatro melhores da Copa do Nordeste Sub-20 deste ano. Um dos destaques da competição, foi o goleiro Pedro Henrique, de 20 anos, responsável não só por defender um pênalti, mas também, por converter a cobrança que colocou o CRB na semifinal do torneio.

Natural de Maraú, cidade litorânea do Estado da Bahia, com um pouco mais de 20 mil habitantes, Pedro recebeu no final do ano passado, um convite para participar de uma avaliação na base regatiana, após três dias mostrando suas qualidades, o atleta foi integrado ao time de sua categoria.

A Copa São Paulo deste ano foi seu segundo torneio com a camisa do Galo. Na 2ª Fase, o time alagoano encarou o tradicional Fluminense, que possuí uma das categorias de base mais produtivas do futebol brasileiro. Após o empate por 1x1 no tempo normal, a vaga teve que ser decidida em uma disputa de pênaltis. Pedro conseguiu ser importante, marcou um dos gols e pegou uma das cobranças dos cariocas. No final, o CRB terminou saindo vencedor pelo placar de 6x5.

Longe de seus familiares, Pedro carrega em seu coração, o sonho de estrear pelo time profissional e conquistar inúmeros títulos com a camisa do Maior de Alagoas.

“Tudo na minha vida sempre foi na base da dificuldade, mas nunca desisti daquilo que mais almejo, que é dar um salto na minha carreira de atleta. Sei que ainda preciso percorrer um longo caminho, mas só em poder estar fazendo parte do time principal, já me motiva, traz uma energia diária e um combustível para enfrentar todos os desafios. Quem sabe um dia poderei retribuir em campo, tudo que o CRB tem me dado. Quero ser campeão”, afirmou o arqueiro promissor.

Quando mais jovem, Pedro iniciou sua trajetória no futebol jogando como atacante, porém, seu time precisou de um goleiro, como ninguém se habilitou, o próprio baiano pediu para ser utilizado em baixo das traves. Rapidamente, ganhou a confiança de seu então treinador, que o efetivou na posição.

Sobre a última disputa de pênaltis que participou, o aspirante disse que estava extremamente confiante para bater a cobrança decisiva e que em nenhum momento hesitou até a batida na bola.

“Estava focado, já tinha defendido uma das cobranças, o que me deixou esperançoso. Na hora só pensei em fazer o gol e dar a classificação para os meus companheiros. Quando vi que a bola entrou, só fiz agradecer a Deus e comemorar com meus amigos, afinal, estávamos na semifinal”, relatou.

Pedro é muito grato por todos os auxílios que vem recebendo do clube, além dos treinamentos com os preparadores de goleiro, tanto da base como do profissional. Sempre que pode, tenta absorver ao máximo a experiência de poder estar junto de atletas como Victor Souza, Edson Mardden, Georgemy e Douglas Borges.

“Quando subi para o profissional, tive muita ajuda de todos os goleiros. O Luciano Fragoso, preparador de goleiro do profissional, e o Alex Fabian, preparador de goleiro da Base, me aconselham todos os dias. Fico atento a todas as dicas, sei o quanto posso e estou melhorando na companhia deles, o CRB sempre teve bons arqueiros e isso é fruto da capacidade deles em nos orientar”, comentou Pedro.



Próximo Jogo
31/12/1969
  • 21:00

anuncio